Programação realizada no Centro de Convivência teve como palestrante a professora e empresária Sandra Mosena

Uma atividade promovida pela Secretaria de Saúde de Ilópolis em parceria com as agentes de saúde foi realizada na noite de sexta-feira, 25, no Centro de Convivência.  Mais de 250 mulheres participaram da programação alusiva ao Outubro Rosa, como forma de prevenção ao câncer de mama.

A secretária de Saúde, Ana Capra Ecker mostrou-se feliz com o público presente. “Obrigada por terem vindo, pois essa programação foi uma iniciativa da

Secretária Ana Capra Ecker agradeceu a presença do público e parabenizou as agentes pela organização do evento

s agentes de saúde da nossa Unidade Básica de Saúde. Então é mérito delas e as agradeço pela organização do evento e do ambiente, e por terem transmitido o convite nas casas de cada um de vocês aqui presentes. Deixo claro ainda que o Outubro Rosa são todos os meses, mas neste mês em especial é o chamamento para quem esqueceu ou ainda não fez os seus exames”, ressalta.

O prefeito Edmar Pedro Rovadoschi ressaltou a presença expressiva da comunidade no evento e parabenizou as agentes de saúde pela iniciativa. “Vocês mulheres têm uma habilidade que nós homens não temos, de conseguir fazer várias coisas ao mesmo tempo. Além disso, com certeza vocês cuidam bem mais da saúde do que nós homens”.

Após os pronunciamentos, teve início a palestra da empresária e professora Sandra Mosena. Com curso básico em Teologia, ela falou aos presentes sobre o cotidiano, espiritualidade e importância de desejar coisas boas ao universo. Durante sua conversa, buscou interagir com o público de diversas formas.

Destacou a importância da família, de se ter uma estrutura familiar, independente de como ela é formada. “É aquela família que vive junta, sob o mesmo teto. Muitas vezes têm famílias de sangue que não são famílias de verdade, pois não há um elo entre eles, pois lá não existe amor. O que é uma família? É toda a junção de pessoas unidas pelo amor, é onde existe amor. Se não tem amor, não tem família”, enfatiza.

Sandra ressaltou ainda que há momentos em que as pessoas se encontram na escuridão, que muitas vezes gritam por socorro porque não conseguem enxergar uma luz no fim do túnel, pois se sentem sozinhos. “Mas é nessa hora, se a gente abrir uma brechinha dentro de nós, do nosso coração, Deus vem e toma conta de nós. Vai nos carregar no colo e colocar na nossa frente inúmeras possibilidades de sair dessa situação”.

Neste contexto, a palestrante ressaltou que todos os dias as pessoas têm alguém que cuida e ajuda. “Mas muitas vezes, com nossos pensamentos, nós deixamos que essa pessoa não consiga se aproximar de nós. A gente impede essa aproximação e não temos as vezes essa ajuda que poderíamos ter e na maioria das vezes o que nos impede de ter esse auxílio é a crítica que a gente faz a nós mesmos”.

Para Sandra, uma das principais coisas para ser feliz são as pessoas se entenderem e aceitarem como são, trabalhando as imperfeições buscando se aperfeiçoando a cada dia. “Mas isso só será possível sem críticas, sem julgamentos, mas assumindo os erros e mudar a maneira de encarar os obstáculos que a vida nos impõe”.

Uma das mensagens que a palestrante quis deixar foi de educar e trabalhar os pensamentos. “Trabalhando o pensamento, ele muda. Mudando o pensamento a nossa vida muda, pois somos como um ímã gigante, pois a gente atrai o que a gente pensa. Por isso é importante pensar positivo, ser amável, paciente, gentil e respeitar as pessoas”.

Sandra enfatizou ainda a importância de cada um se aceitar da forma que é, de procurar sorrir mais, se apoiar independente das situações e saber que se tem capacidade de realizar as coisas. “As pessoas precisam acreditar no seu potencial. Muitas vezes a gente não faz porque não crê. Além disso, busquem tirar uma lição do que aconteceu de errado na sua vida, pois tudo tem um motivo”.

Ao final foi servido um coquetel de confraternização aos participantes.